Os perigos da circulação do vírus da desinformação | Artigo de Diego Damião

A pandemia do vírus da “desinformação”

Motivo de preocupações, por interferir improcedentemente em diversos assuntos da atualidade, o vírus da desinformação continua se alastrando e contribuindo para a involução da sociedade como uma verdadeira pandemia, e grande parte disso se deve a notória liberdade das redes sociais.

Internautas mesmo sem consultar se tal informação é verídica, se tornam hospedeiros e disseminadores desse tão catastrófico vírus, apenas pelo fato de se iludirem com informações ideológicas que os convém. A atualização é um direito de todo o cidadão, temos a necessidade imprescindível de estar por dentro das pautas relevantes que envolvem o mundo, e o que deveria ser publicado de forma autentica e digna, infelizmente carrega o vírus da desinformação em paralelo, colocando em xeque a credibilidade jornalística.

A estrutura da desinformação geralmente mimetizam os fatos, que pode passar despercebida aos olhos de quem não apresenta a percepção de um senso crítico, com relação ao que está lendo, por isso, antes de repassar qualquer informação, é recomendável consultar o autor e a fonte, referências bibliográficas utilizadas e se já existe refutação para o assunto, e mesmo evitar, se tal informação já soa como fantasiosa.

Para o bem e equilíbrio de uma sociedade democrática, devemos nos prevenir de ideologias que levam à esse caos, pois não contamos com imunizantes contra o vírus da desinformação.

Autor: Diego Damião Alexandre Spinha, Graduado em Ciências Biológicas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *